Notícia

10 dicas para produzir um bom curso de educação a distância


10 dicas para produzir um bom curso de educação a distância

Especialista dá dicas de como produzir um bom conteúdo de e-learning.

O mercado global de e-learning vai continuar crescendo de forma rápida e significativa nos próximos anos. Com o aumento, espera-se que a receita nos investimentos em educação a distância, como produção de conteúdo, ferramentas e plataformas de aprendizagem, ultrapasse novamente a barreira dos U$ 100 bilhões até o final deste ano.

“A vantagem dos cursos online, é que eles podem ser frequentados de casa, e isso aumenta consideravelmente o número de alunos matriculados que estudam pela internet”, diz Pablo Coelho, sócio da Produtiva Ti - especializada em criação e produção de cursos a distância para empresas no Brasil.

Para aqueles que desejam atuar neste setor de mercado e auxiliar empreendedores compartilhando conhecimento e informações de qualidade, é preciso se atentar para elementos básicos ligados à elaboração de projetos de EaD. Há, além de todo o aparato teórico, toda uma metodologia envolvida no processo de construção dos cursos. Abaixo, algumas dicas valiosas enviadas por Pablo Coelho sobre a criação de cursos online a distância:

  1. Conhecimento do público-alvo a ser atingido: para pensar nas estratégias de aprendizagem mais adequadas a quem se quer atingir;
  2. Conteúdo: O primeiro passo, é ver qual conteúdo você quer abordar. Existem milhares de cursos no mercado, o importante é procurar cursos mais específicos e não ser apenas mais um no mercado;
  3. Conteúdo com linguagem clara, humanizada: pensar que do outro lado da tela tem um ser humano que tem sentimentos e emoção. Diminuir a sensação de estar distante - isolamento - que às vezes a educação a distância pode promover;
  4. Desenho educacional/instrucional bem elaborado: porque orienta como o conteúdo será distribuído nas telas, bem como a utilização de objetos de aprendizagem;
  5. Estratégias de abordagem que surpreendam o aluno: para sair do mais do mesmo. Não deixar o curso cair na monotonia. Intercalar texto com recursos audiovisuais. Pensar em exemplos que associem o que ele está aprendendo com sua experiência prévia - agregar valor ao conhecimento que o aluno está aprendendo. Dar sentido ao que o aluno está aprendendo - analogia;
  6. Produção: separe um dinheiro para equipamentos, uma boa produção depende de alguns fatores como uma câmera boa e microfones de qualidade. Não esqueça da iluminação, é ela que vai dar aspecto de profissional ao seu vídeo.
  7. Plataforma. Depois de pronto, você precisa disponibilizar o curso em alguma plataforma. Atualmente existem diversas na internet, veja que tem o melhor custo-benefício para a sua necessidade. Muitos recursos as vezes pode atrapalhar em vez de ajudar.
  8. Identidade visual agradável e intuitiva: pensar no atingimento dos diversos estilos de aprendizagem. Facilitar e otimizar a navegabilidade na interface do curso.
  9. Propaganda: Não adianta montar o curso e disponibilizá-lo e ninguém ficar sabendo que ele existe. Por isso, separe uns trocados para anunciar o seu curso na internet. Ferramentas como Google e Facebook podem ajudar, e você consegue segmentar o anúncio para o seu público-alvo.
  10. Instituições de Ensino: Procure fazer parcerias com faculdades e universidades, junto com estas instituições elas podem dar apoio para o seu curso e divulgar para os alunos gerando também mais credibilidade.