Notícia

Narrativa transmídia e EaD exploram diferentes formatos para transmissão de conhecimento


Narrativa transmídia e EaD exploram diferentes formatos para transmissão de conhecimento

Dinamicidade e abrangência são as grandes marcas da narrativa transmídia no ensino a distância, que desponta como uma grande forma de aprendizado nos dias atuais

Televisão, cinema, rádio, internet... É praticamente impossível encontrar um conteúdo produzido hoje em dia que esteja restrito a somente uma dessas plataformas e que não apareça em outra mídia ou tenha repercutido em outros ambientes. Com o advento e a popularização do ensino a distância (EaD), essa característica passou também a fazer parte dos ambientes de aprendizagem e novas formas de troca de conhecimento que passaram a existir.

Durante um curso a distância, é bastante comum que um artigo científico seja leitura obrigatória e tema da palestra ministrada pelo professor em uma videoaula, ao mesmo tempo em que se torna parte de um trabalho em grupo. Isso é um exemplo de como um determinado material que, contando uma história ou trazendo um conteúdo relevante, se torna uma narrativa transmídia que contribui com diferentes informações e abordagens.

“É importante entender que uma narrativa transmídia não é uma replicação de conteúdo em plataformas diferentes, mas, sim, uma reinvenção do material. No caso do exemplo anterior, isso é bem claro: a abordagem que um professor e que aluno farão são diferentes, bem como a linguagem usada em cada local”, explica Valéria Martins, professora de pós-graduação e Diretora de Marketing da Produtiva.

 

O conteúdo transmídia e o ensino a distância

Um conteúdo transmídia não diz respeito somente a uma história específica, mas, sim, a todo o universo no qual ela está contida. Esse universo é complexo e cheio de elementos de características variadas, que se encaixam e adequam melhor em locais diferentes.

No caso do ensino a distância, isso se casa perfeitamente com as múltiplas facetas do aprendizado. “Uma aula de História pode ter sua parte conteudista na apostila, sua visão crítica na videoaula e sua repercussão popular transmitida a partir de filmes”, explica Valéria Martins.

Falando agora da internet o de seu ambiente de aprendizagem, o ensino a distância permite que todos os recursos midiáticos sejam não só utilizados, mas incorporados aos estudos. Com isso, cada mídia contribuiu de forma particular e permite que o aluno tenha uma visão bastante abrangente e contemporânea daquilo que é abordado.

A aprendizagem começa, assim, a se basear na produção de conhecimento por parte do aluno, que entende como é possível encontrar um único assunto em diferentes ambientes e tirar de cada um as contribuições que são mais relevantes.

 

Construção da narrativa transmídia facilita aprendizagem

Uma forma de compreender a narrativa transmídia é pensar no ensino pedagógico como um todo. Para explicar algo para uma criança, uma excelente abordagem é começar a partir de um exemplo do cotidiano. Ela o compreende bem e, a partir disso, é possível mostrar um conceito teórico.

A criança é capaz de perceber como aquilo faz sentido e, ao ler em seu material didático, ela assimila mais facilmente aquele conteúdo. Em seguida, sozinha, é capaz de encontrar situações análogas em diferentes ambientes, as quais têm a mesma base comum, mas diferentes abordagens.

Se transferirmos essa ideia para o ambiente virtual e midiático, conseguimos ter uma visão clara da narrativa transmídia ligada ao ensino a distância. Afinal, o aluno terá acesso a um conteúdo estruturado basicamente da mesma forma, mas que está alocado em mídias diferentes.

 

Convergência de mídias: o que isso quer dizer?

Já reparou na forma como as pessoas comentam na internet sobre os programas de televisão que assistem e sobre grande parte dos conteúdos que consomem? A criação de fóruns de discussão, comentários em redes sociais e notícias variadas são alguns exemplos. Mesmo que, oficialmente esse conteúdo não esteja na internet é lá que grande parte de sua repercussão e sucesso acontecem. Note: as pessoas não ligam no canal de TV para fazer críticas ou tentam interagir com o programa diretamente no canal. Elas usam a internet para se aproximar de seus ídolos e tecer suas considerações.

Isso que acontece de forma espontânea é a chamada convergência de mídias que domina praticamente todas as formas de comunicação do mundo atual.

Ela pode acontecer em dois cenários distintos: em um deles, é possível usar um único conteúdo para engatar construções em diferentes ambientes (ex.: literatura e cinema) ou permitir que o conteúdo fique em ressonância, influenciando outros locais.